Autores

foto_norberto_horta-pb

Norberto Horta nasceu em 1981, em Figueira dos Cavaleiros. Topógrafo de profissão, foi desde cedo um apaixonado por História e pela sua aldeia. Trabalhou em diversos pontos no sul do país, embora quase sempre fora da sua região, apregoando sempre orgulhosamente as suas origens alentejanas. Em Nome da Ordem – Os Cavaleiros da Figueira é o seu primeiro livro.

 

 

 

 

imagem-autora-2-pb

 

Sofia Paulino, nascida e criada em pleno Alentejo sentiu-se, desde sempre, desperta para as artes, desde a ilustração ao artesanato, onde foi pontualmente mostrando aquilo que gostava de fazer. Influenciada pela envolvência tradicional explorou sempre este recurso. Trabalhou numa olaria, na parte da pintura das peças, mas acabou por se formar em Estratégia e Gestão Turísticas. Não seguindo este caminho, mudou-se do Alto para o Baixo Alentejo, onde criou o seu próprio negócio com o seu companheiro: uma Livraria. E mais tarde uma Editora. Este contacto com os livros, e com o mundo literário, de escritores e ilustradores, estimulou ainda mais o seu gosto pela ilustração e pelas artes. Sempre na procura de algo concreto, explorou todo o tipo de materiais. Tudo era possível e a livraria fornecia recursos inesgotáveis. Material supostamente inútil mas que veio dar origem ao seu projecto, CONTADEIRAS DE HISTÓRIAS.

 

 

Foto Julieta Aurora Santos

 

Julieta Aurora Santos nasceu em Sines, onde começou por ser Animadora Cultural na Câmara Municipal. Foi Sócio-Fundadora do Centro Cultural Emmerico Nunes (1986-1996), na equipa dirigida pelo poeta Al Berto, onde também desempenhou funções de gestão, produção e administração. Em 1986, com Vladimiro Franklin, funda o Teatro do Mar e, em 1997, a Associação Contra-Regra (entidade jurídica do Teatro do Mar) que preside até hoje, e onde assina a autoria e encenação das criações. Tem formação diversificada em teatro, dança, performance, animação sociocultural e produção cultural, a par de um trabalho artístico especializado para o teatro de rua, físico e visual. Obtém o Mestrado de Artes de Rua/Criação para o Espaço Público da Universidade de Lleida/FiraTàrrega, Espanha. Nas artes performativas, trabalha e/ou forma-se, entre outros, com La Fura dels Baus (Espanha), Jon Beedell (Inglaterra), Teatro del Cuerpo (México), Edgar Cortes (EUA), Andreas Poppe (Alemanha), Jorge Sobral Pinto (Portugal), Paulo Lisboa (Brasil), Compagnie Dominic-Houdart (França), Marie-Gabrielle Rotie (Inglaterra), entre outros. Trabalha e colabora em diversos projetos de carácter artístico, cultural e social. É frequentemente convidada para participar como oradora em Conferências, como são exemplo “O Lugar da Cultura”, no CCB, Lisboa – a convite da Secretaria de Estado da Cultura/Direção Geral das Artes e no FRESHSTREET – Seminário Europeu para o Desenvolvimento das Artes de Rua, Barcelona, Espanha, a convite do FiraTàrrega e Circostrada, Successful Artist, no Museu do Teatro, em Lisboa.

Atualmente dirige o projeto artde Outcast ens desta criaç) e FiraTatro, em Lisboaante e variado, capaz de lidar com uma grande diversidade de situaçístico La Herida/A Ferida, uma fusão de artistas portugueses e catalães, numa co-produção Festival Ima-ginarius(PT) e FiraTàrrega(CAT).

 

 

Rita VilelaRita Vilela é licenciada em psicologiae  desenvolveu o seu percurso profissional na área da formação. Hoje, conjuga esse trabalho com o exercício da terapia, a escrita, e outras atividades ligadas às palavras… e às pessoas. Começou tarde a sua atividade como autora mas, uma vez iniciada, nunca mais parou. Esta autora portuguesa publicou o seu primeiro livro em 2008 e, 6 anos depois, conta já no seu currículo com 25 livros publicados em Portugal, alguns dos quais nos maiores grupos editoriais portugueses; 7 reedições; um livro publicado em Itália, feedback entusiasta dos leitores. A sua escrita caracteriza-se pela versatilidade, com obras distribuídas entre a fantasia e aventura, fantasia histórica, metáforas e fábulas, a vida de génios de mundo, obras infantis, ficção, romance, banda desenhada e teatro.